Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/ippur/public_html/plugins/system/nfy.php on line 53 Notice: Undefined offset: 0 in /var/www/ippur/public_html/plugins/system/nfy.php on line 54 Notice: Undefined offset: 0 in /var/www/ippur/public_html/plugins/system/nfy.php on line 55 Conferência Internacional Mega Eventos e a Cidade - Mega-Events and City
UFRJ

Entre os dias 3 e 5 de novembro acontecerá a Conferência Internacional Mega Eventos e a Cidade ( Mega-Events and City), na Universidade Federal Fluminense, Niterói - Rio de Janeiro - Brasil.

head_mega-events

Nos últimos anos, os megaeventos - Jogos Olímpicos, Copas do Mundo de Futebol, Exposições Internacionais - têm adquirido novos significados e dinâmicas. Tal qual forma pura e perfeita de celebração da globalização, ocupam lugar de destaque na agenda urbana das metrópoles contemporâneas. A sociedade do espetáculo de Guy Debord parece ter saltado da teoria crítica para a experiência sensível dos citadinos. Os Jogos Olímpicos de Pequim em 2008 constituem impressionante ilustração deste fenômeno: com investimento de US$ 40 bilhões, o evento legitimou inúmeros projetos urbanos, incluindo a construção de verdadeiros ícones arquitetônicos, monumentalidades que pretendem sinalizar para o mundo a ascensão definitiva de uma grande potência.

Os megaeventos têm produzido também um novo padrão discursivo, uma nova retórica que anuncia a convergência dos interesses públicos e privados. Embora sejam freqüentemente gerados por coalizões de interesses privados locais, seus custos crescentes são quase sempre financiados e garantidos por instituições públicas, de escala regional e nacional. A justificativa, quase por toda parte, tem sido a mesma: megaeventos esportivos e exposições internacionais seriam as alavancas para a afirmação de cidades globais, para a dinamização de economias locais inseridas nos processos de globalização do capital, enfim, para a redefinição da imagem da cidade e do país no competitivo cenário mundial.

Celebrados urbi et orbi com ufanismo patriótico, os megaeventos não têm sido, porém, suficientemente estudados e discutidos por pesquisadores, políticos ou organizações da sociedade civil. E, mesmo ali e quando movimentos de resistência emergem, ou pesquisadores se debruçam criticamente sobre estes processos, o conhecimento gerado e a experiência acumulada permanecem dispersos, fragmentados, pouco socializados, dificultando a construção de uma sólida corrente de pensamento e ação críticos.

Pesquisadores e membros da sociedade civil são assim chamados a explorar com maior profundidade o conhecimento acerca de tais processos, e contribuir para a construção de uma melhor compreensão de seus efeitos sobre as mais diversas dimensões do espaço social, incluindo os seus aspectos simbólicos, políticos e econômicos, bem como questões relacionadas com a urbanidade metropolitana.

Muitas questões nas escalas local, regional e nacional precisam ainda ser exploradas: Quais os impactos que estes eventos têm na definição da cidadania? Podem eles favorecer o desenvolvimento da democracia urbana ou será que apenas contribuem para o fortalecimento de um consensualismo autoritário, no contexto do qual cidadãos, cegos pelo patriotismo cívico, desempenham o papel passivo de meros figurantes no espetáculo urbano? Cabe também indagar se os bilhões investidos na realização de tais eventos, que geralmente vêm dos cofres públicos, trazem contribuição relevante para tornar nossas cidades mais justas, menos desiguais.

À escala global, cabe investigar as teias de relações e o modus operandi de instituições globais - Comitê Olímpico Internacional (COI), Fédération Internationale de Football Association (FIFA), Bureau International des Expositions (BIE), etc. – assim, como as configurações da economia política global dos megaeventos.

Além disso, a experiência de organizações da sociedade civil e movimentos sociais na crítica, oposição e resistência aos megaeventos, por meio de diversas práticas, merece ser mais explorada. Finalmente, devemos entender como e por que tais eventos são capazes de mobilizar grande apoio de cidadãos em muitas cidades – embora, não em todas.

O principal objetivo da Conferência Internacional Megaeventos e a Cidade é enfrentar esses e outros desafios, teórico-conceituais e práticos, associados à promoção, produção, consumo e impactos dos megaeventos. A conferência pretende atrair um grupo interdisciplinar de pesquisadores e profissionais de todo o mundo, envolvidos em pesquisas ligadas aos megaeventos e à cidade. Os trabalhos a serem submetidos à Conferência devem estar ligados a uma das sessões temáticas indicadas.

Os resumos devem ser encaminhados para: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Informações no site: www.ufrj.br/mega-events.

Acesse aqui o cartaz de divulgação

Programação Completa

Mapa do Local do Evento

Guia Niterói

Comitê organizador:

Carlos Vainer – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional / Universidade Federal do Rio de Janeiro/ Brasil;
Glauco Bienenstein – Escola de Arquitetura e Urbanismo / Universidade Federal Fluminense/ Brasil;
Anne-Marie Broudehoux – École de Design / Université de Québec à Montréal/ Canadá;
Stavros Stavrides – School of Architecture / National Technical University of Athens/ Grécia;
Alan Mabin – School of Architecture and Planning, University of the Witwatersrand/ África do Sul.

E-mail Imprimir PDF

Av. Pedro Calmon, nº 550 - Prédio da Reitoria
5º andar Cidade Universitária - Rio de Janeiro
Telefone: 21 2598-1923/1673, Fax: 21 2598-1923